Número total de visualizações de página

16 de novembro de 2016

Vespa Clube de Lisboa



As lides do scooterismo nacional só foram por mim conhecidas a partir de 2005.
Na altura em que comecei a restaurar a Heinkel, previa que iria apenas fazer uns passeios sozinho, tal como em 1979, altura em que o meu avô me ofereceu essa mesma scooter.
Durante o processo conheci alguns entusiastas da Heinkel, que muito me ajudaram e pouco depois de sair à rua o ScooterPT cruzou-se comigo.
A partir daí o caminho para as pessoas do VCL foi uma linha curva, curva após curva, a 80Km/h embalado.
Tive o privilégio de conhecer gente amiga, pura e simpática.
Nos últimos 8 anos este clube foi liderado pelo João Máximo, um tipo estupidamente simpatico, que soube rodear-se de pessoas que com ele conseguiram levar o clube a atravessar sem danos os conturbados últimos anos, na continuação do bom trabalho que vinha já a ser feito pelas anteriores direções.
Ao que parece este mandato estará a terminar pelo que quero agradecer ao Máximo e sua equipa o bom trabalho levado a cabo.





Como? Se havia fotos melhores? Não. Mas havia piores!



8 de novembro de 2016

Electro Vespa

Foi mostrada na feira de Milão, a nova Vespa elétrica a comercializar pela Piaggio já em 2017.
Tem ares de Vespa Primavera da nova geração, portanto parece uma Vespa moderna qualquer, mas sem tubo de escape
O aparecimento de veículos com estas novas motorizações não só é de esperar, como virão a ser essenciais para cumprir as metas esboçadas no acordo de Paris.
As duas rodas movidas a eletrões não são novidade, existindo até alguns marcas grandes na corrida como a BMW com as C, scooters de marcas menos conhecidas e muitas construídas "em casa" sobre plataformas de máquinas a combustão interna.
Falta, obviamente torna-las acessíveis e suficientemente autónomas. De resto são soluções bem reais e que inevitavelmente virão a fazer parte do nosso panorama rodoviário.
Em conclusão, as velhinhas de que gostamos serão cada vez mais clássicas. Tratem-nas bem.
Quanto a isto das elétricas, gosto! Podiam era tirar os cromados azuis e os outros elementos que sugerem a motorização. Não servem para nada.



O selo que o carteiro trouxe


E as minhas prendas de aniversário continuam a chegar.

Desta vez pela mão do carteiro e por ordem de um amigo de infância, o Miguel Salazar.
Trata-se de uma magnífica edição limitadíssima do Rui Heinkel na sua Lambretta, com um ar marcadamente "esgazeado", após ter cumprido um passeio de 2000Km's na Handa Nagazoza, a Lambretta do motor laranja envenenado.
Obrigado Miguel Salazar.


7 de novembro de 2016

O Logo da Heinkel

No dia em que comemorei o meu aniversário dei por este artigo no blogue de um amigo:
http://hortadasvespas.blogspot.pt/2016/10/rui-heinkel-venha-buscar-sua-prenda.html

Tenho estado caladinho, receando que fosse engano. Convenhamos que um Logo da Heinkel, feito à mão e oferecido não aparece todos os dias.
Hoje fui confirmar, e era mesmo a minha prenda de aniversário do "Bob".
Obrigado Hugo. Imagino que deves ter ferido os dedos várias vezes naqueles contornos das asas, mas mesmo assim não desististe. Respect.

Muito obrigado




Já agora sabiam que ele faz coisas destas por encomenda?
Espreitem aqui: https://www.facebook.com/chavetreze/