Número total de visualizações de página

13 de agosto de 2009

A minha primeira vez

Nisto das duas rodas eu até tento manter uma mente aberta em relação a vários tipos e marcas de máquinas, no entanto tem-me dado um gozo bestial nos últimos anos chamar secadores ou aspiradores a tudo o que não tem embraiagem na manete esquerda.
A vida tem-me tentado ensinar a nunca dizer nunca nem sempre e por isso chegou a vez de me sentar aos comandos de um aspirador que não o que a minha mulher embirra em achar que eu sou mestre.
Considero que até tive sorte pela máquina que me foi posta à disposição, pois uma Vespa 250 GTS ie /ABS é uma coisita gira e esta já tem o calo de um Lés a Lés em cima.
Depois de me assegurar que ninguém estava a olhar, lá a montei, rodei a chave e um motor muito suave fez-se anunciar. O tamanho da máquina parecia-me apropriado e transmitia confiança. Ao rodar o punho e sentir a aceleração suave e determinada fiquei definitivamente sem entender como é que ainda há tantos enlatados que embirram em não tentar uma coisa destas.
Faz-se às curvas sozinha como se conhecesse o caminho e a travagem é potente e progressiva. Não sabia que travão usar, por isso usei sempre os dois. Descobri depois que a travagem é combinada. Experimentei uma travagem forte e realmente o ABS estava lá.
Sem querer, poucos segundos depois de entrar na auto-estrada olhei para o velocímetro e para meu espanto já marcava 140Km/h. Nem queria acreditar. Estava a rolar tão suave como a 60!
Para mais é linda.
Prometo daqui para a frente abster-me de apelidar estas máquinas de secador ou aspirador, desde que sejam pretas, digam Vespa 250 ou mais, GTS ie/ABS e ma emprestem para passear sempre que me apetecer.

A culpada:

Sem comentários:

Enviar um comentário