Número total de visualizações de página

23 de fevereiro de 2010

O Desenlatado Determinado



Andar de Scooter é bom.
Muitos automobilistas têm nos últimos tempos experimentado o prazer que julgavam para sempre perdido da mobilidade citadina. Alterações na legislação e maior consciência ambiental têm contribuido para esse despertar de consciências.
Agora alguém se esqueceu é de os avisar do factor dependência. Sedutor, como qualquer dependência, este vício de estacionar a 10 metros da secretária e sair de casa muito mais tarde que o habitual começa a fazer das suas e alheios à teima de S. Pedro em nos brindar (literalmente) com vários copos de água bem cheios, ex-enlatados-recém-desenlatados, como o piloto desta Sym, meu colega de trabalho, fez-me corar de vergonha ao aparecer ontem e hoje em pleno coração da Baixa do Porto moto-mobilizado.
Eu, já com alguns anos de dependência e mais auto-controlado, não fui de scooter.
Não, não. Não se preparem para me insultar. Eu fui de Metro.

1 comentário:

  1. Depois de se começar já não se vai querer parar. E falo por mim, que hoje apanhei uma molha de Almada pra Lisboa mas prefiro isso a uma seca com o transito que estava.

    ResponderEliminar