Número total de visualizações de página

14 de abril de 2013

Oporto Lambretta Day II


Já não coloco muita fé nos meteorologistas, e no clima ainda menos. Assim sendo, ao ver o astro rei dar um ar da sua graça e porque ultimamente engracei com a Lambretta e com a minha cidade, que afinal pouco conheço, tomei um relaxante muscular para combater a vibração que se adivinhava e saí.
Mais uma vez sem rumo, as rodas de 10" levaram-me para os lados do Freixo, por vielas, calçadas e escadas novas para mim. Algumas maltratadas pelo abandono, outras preservadas por escondidas. Pela calçada do Rego Lameiro atravessando o Bairro da Agra dei comigo na marginal de um Douro com uma cor a fazer jus ao nome e voltei a subir por uma rampa digna de o ser. Desci a lavadouros recônditos e visitei os escombros de uma derrocada recente. Subi à Sé para ver o mercado, a Rua Escura fica para depois, mas a dos Felames e a Travessa do Souto conheci hoje. A de São Sebastião bloqueou-me com escadas, mas escadas a sério foram as das Verdades e de Codeçal. Na Batalha espreitei a Rua da Madeira e a de Cimo de Vila. Rumei à Porta do Sol e entrei numa rua sem saída que afinal tinha uma saída com um metro de largura. A LI3 coube. Por algum motivo lhe chamam "Slimline". Vi uma noiva adventista e desci uma calçada minúscula com as mesas do restaurante cá fora. Misturei-me com os turistas na Ribeira e vi duas miúdas giras de scooter. Voltei a casa "respirado".


Travessa da Presa da Agra
Bairro da Agra

Presa da Agra
Presa da Agra
Rua do Rego Lameiro
Derrocada

Rua do Rego Lameiro

Calçada das Carquejeiras
Antiga Calçada da Corticeira
Fontaínhas
Lavadouro da Fontaínhas
Derrocada
Mercado São Sebastião, Sé
Sé do Porto
Rua do Felames e Travessa do Souto
Rua dos Felames
Rua S. Sebastião
Escadas do Codeçal
Praça da Batalha
Escadas da Rua da Madeira
Cimo de Vila

Rua de S. Luís

Rua da Porta do Sol

Casamento

Rua S. Nicolau
Largo do terreiro

Scooter Girls

Scooter Girls II



7 comentários:

  1. Tal como prometido aqui estão as fotos ...
    Blog interessante e obrigada pelas dicas , foi o primeiro passeio de mota :)

    ResponderEliminar
  2. Rui, tens andado muito de lambretta. Isso é bom.:) Abraço,
    Duarte

    ResponderEliminar
  3. Andar de Scooter é sempre bom. E nestes caminhos "manhosos" não queria estar a meter as outras que estão mais arranjadinhas.

    ResponderEliminar
  4. A Lambretta está a treinar para o Port(o)ugal de Lés a Lés.

    Abraço,
    Vasco

    ResponderEliminar
  5. Por acaso tenho vontade de continuar com estas incursões.
    Têm pouca ou nenhuma logística associada. Sais de casa com a máquina fotográfica, passeias e duas ou três horas depois está feito :)

    ResponderEliminar